Profissionais precisam pensar nas novas ferramentas como aliadas ao invés de concorrentes, tornando-se profissionais mais completos

 

Bruno Gama, CEO da CrediHome

 

 

Com a chegada de diversas ferramentas para facilitar a compra de um imóvel pelo cidadão comum, muitos podem acreditar que o corretor de imóveis estaria perdendo espaço. Mas de acordo com levantamento da Credihome, cerca de 75% das transações imobiliárias ainda são intermediadas por um corretor de imóveis.

 

Porém, atualmente, ser um profissional qualificado, especializado na venda de imóveis, não é o suficiente. É preciso se adaptar às novas tecnologias, inserindo-se nelas, e oferecer ainda mais seu conhecimento para auxiliar o comprador no processo de aquisição de um imóvel de forma completa

 

Outra questão é que o trabalho do corretor é super exigente, frente a difíceis condições. Não têm um salário fixo nem carga horária estipulada, precisam sempre disponíveis para apresentar casas e apartamentos para possíveis comprador.

 

Diante desse cenário, a tecnologia pode servir como aliada não apenas para facilitar as vendas mas também para aumentar os ganhos dos corretores.

 

As ferramentas dão ao profissional a chance de atingir um público maior e facilita o contato entre as partes com custos bem mais baixos – ou até proporcionando mais ganhos. A  praticidade de trabalho pode estar na palma da mão. O celular atua como um aliado não só na comunicação, mas também com aplicativos específicos para o corretor imobiliário. Além de aplicativos que geram lides de vendas, existem outros que dão ainda mais funções ao corretor, facilitando e participando ainda mais do processo de venda, como pelo intermédio do financiamento imobiliário.

 

A CrediHome, plataforma digital que conecta interessados em financiamento imobiliário a todos bancos que oferecem o serviço, desenvolveu um aplicativo exclusivo para os corretores que conta com artifícios para facilitar esse trabalho – como simulador de financiamento e acompanhamento em tempo real do processo de liberação de crédito. Além disso, a fintech realiza uma parceria com qualquer corretor – sendo pessoa física ou jurídica – bonificando-o com comissão sobre o financiamento realizado.

 

A união da tecnologia com o conhecimento técnico do corretor de imóveis – como a documentação exigida no financiamento, taxas de juros, entre outra questões – torna profissional ainda mais completo facilitando o processo de aquisição de imóvel para o comprador, excluindo, da responsabilidade deste, diversas preocupações.

 

Bruno Gama, CEO da CrediHome

 

Bruno Gama é Engenheiro de Produção formado pela Escola Politécnica da USP, com pós-graduação e mestrado em Administração pela Fundação Getúlio Vargas (FGV-SP) e cursos de extensão em Berkeley, MIT e Esade (Espanha). Iniciou a carreira na área de meios de pagamentos, atuando 6 anos na Credicard (Citigroup). Teve experiência de 8 anos em telecomunicações, atuando na Telefônica SP e Espanha (Madri), onde participou de iniciativas como a implantação da Banda Larga (Speedy) e na integração do maior projeto de CRM do grupo na América Latina. Nos últimos 10 anos atuou como CEO/Managing Director da CrediPronto, uma joint Venture da Lopes (Real Estate) e do Banco Itaú, criada como uma startup com foco na originação de financiamento imobiliário, se tornando um player significativo do mercado.

 

Sobre a CrediHome

A CrediHome é uma plataforma digital de crédito imobiliário que conecta o cliente interessado no financiamento imobiliário ou home equity a todos os bancos de maneira gratuita, online, prática e sem burocracia, provendo ainda uma assessoria completa desde a aprovação do crédito até a liberação do recurso.

WhatsApp
Enviar