você tem vontade de empreender? O que te impede montar seu próprio negócio, sua empresa dos sonhos? Medo? Medo de quê? De vem esse medo que te impede de seguir em frente?

Será que existe uma pílula mágica que pode nos ajudar a levantar todos os dias com motivação para continuar trabalhando e empreendendo?

Sim. Existe essa pílula. Ela se chama medo.

Há algo realmente poderoso sobre a idéia de medo dentro da experiência empresarial. O empreendedorismo é, no seu coração, uma coisa incrivelmente assustadora; As pessoas estão colocando tudo em jogo para perseguir uma idéia, sonho ou paixão. Muitas vezes, os novos fundadores de negócios estão se colocando em um risco incrível – sem mencionar seus investidores, equipe de liderança e amigos.

O medo não é um obstáculo. Não importa o formato que leva, o medo fornece o impulso necessário para o sucesso. Se você se sente oprimido pelo medo em sua vida profissional, continue lendo este texto. Você verá que o medo pode ser um grande aliado.

1- Identificando as fontes

O medo, como resposta psicológica, mantém as pessoas seguras. O medo ajuda as pessoas a evitar armadilhas. Um dos passos mais importantes para transformar o medo de inimigo para aliado é identificar as fontes de ansiedade.

Se uma nova idéia está te deixando com ansiedade, aflição e medo, espere analise e descubra o porquê. Pode ser algo arriscado ou você simplesmente está sentindo a pressão de sair da zona de conforto.

Você tem medo porque você ainda não analisou um problema de todos os ângulos ou você está experimentando apenas o medo que surge antes de mergulhar com um novo projeto? Pense nisso.

Identificar e compartilhar as fontes do seu medo é uma tática essencial para avaliar suas decisões. Sair da sua zona de conforto é saudável e encorajador. Mas jogar de um penhasco seu plano de negócios e projeções simplesmente porque você não avaliou todos os resultados não é algo positivo.

2-Encontrar motivação

Para algumas pessoas, o medo de fracassar ou simplesmente ser ofuscado pelo sucesso dos outros é a motivação para empreender. O medo pode ser positivo! Há quem prefira entrar de cabeça em algo novo do que ser mais um na multidão.

A insegurança e o medo podem ser aliados. Você quer continuar no emprego que não te faz feliz? Você tem medo de passar a vida fazendo algo que não gosta? Então mude as circunstâncias. Use o medo ao seu favor.

Lembre-se: se você está fazendo o que ama, essa conquista é sua. Ninguém tira isso de você. Tenha medo de não estar nessa posição.

Pode ser que o medo nunca acabe, mas ele sempre será um motivador para que você não continue trabalhando com algo que te deixa infeliz.

3-Abraçando o desafio

Independentemente de você estar executando um negócio estabelecido ou simplesmente iniciar algo totalmente do zero, não vire um empreendedor acomodado. Seu negócio pode ser superado pelos concorrentes praticamente da noite para o dia. O medo é uma maneira saudável e essencial de evitar a estabilidade e desafiar-se a se destacar e a ter sucesso – se você aprender a abraçar e aproveitar esses sentimentos.

O medo se manifesta de maneiras diferentes. Ligue isso ao que quiser – um impulso, ambição, paixão, o fogo. Mas o que se resume é o medo – de perder, deixar-se cair, decepcionar seus entes queridos, perder o que você construiu.

Uma vez que você reconhece que é tudo apenas um jogo de semântica e que o medo e a condução são duas maneiras de dizer o mesmo, você pode abraçar o medo pelo que realmente é.

Reconhecer o poder potencial do medo como motivador é a chave para entendê-lo como um aliado para seus negócios e objetivos. Você não pode ignorá-lo ou fingir que é invencível e intocável. Em vez disso, deixe entrar o medo. Abrace-o. Permita que você mantenha-o honesto e siga constantemente. Não deixe que o medo te afaste da grandeza. Use o medo ao seu favor.

O medo pode ser a centelha que o leva à grandeza se você o deixar.

10 motivos que te impedem de empreender

Você tem uma boa ideia, mas morre de medo de tirá-la do pape e executá-la? Saiba que você não está sozinho. Muitos que querem empreender, mas, simplesmente não têm a coragem de começar a viagem em busca dos seus objetivos profissionais. Acham que ainda não reúnem todas as competências necessárias. Mas isso são exteriorizações de um medo interior maior: o de não ser capaz de se virar diante do desconhecido.

O empreendedor precisa conhecer profundamente as necessidades e dificuldades dos seus clientes, os truques e golpes da concorrência, os atalhos dos fornecedores e parceiros, a maestria para lidar com seus colaboradores e a lógica dos números do negócio.

Mas sem coragem, nada vai para frente. Separei aqui 10 medos que impedem as pessoas de empreender. Você tem algum desses medos? Vamos lá.

1-Não saber por onde começar

Grande parte dos empreendedores têm boas ideias, mas não sabe por onde começar. Simplesmente ficam bloqueados por não saberem ao certo qual o primeiro passo que devem dar. O problema é que essas pessoas querem que tudo esteja perfeito e certo para então se lançar no mercado.

Às vezes, o que precisamos é simplesmente começar. Inicialmente, não estará perfeito, mas com o tempo as coisas se encaixam.

No começo, para se orientar, você pode buscar uma referência no seu mercado. Encontre uma pessoa para se espelhar, conheça a história dela, a trajetória profissional. Isso dá ânimo e coragem.

Ter alguém em que se inspirar gera uma sensação de “é possível sim”.

Dê um passo adiante e faça o que faz sentido. O caminho se desdobrará enquanto você continua caminhando.

2-Achar que precisa ser um especialista

Você provavelmente sabe o suficiente sobre seu produto ou serviço para responder às perguntas mais complicadas e resolver a maioria dos problemas que podem surgir. Afinal de contas, você se preparou para isso. Você não é amador. Então não se preocupe se você não se sentir como um especialista completo no campo ainda.

Para as coisas que você ainda não conhece, você pode encontrar respostas. Não tenha vergonha em continuar estudando e aprendendo. Na verdade, isso é um requisito básico para o crescimento contínuo. Você nunca terá terminado de aprender: use o rótulo “especialista” de qualquer maneira e comprometa-se com a excelência.

Também não tenha vergonha de simplesmente dizer: Não sei. Se você não sabe, procure quem saiba. Tudo tem uma solução. Se você esperar demais para se sentir “preparado” ou um “especialista”, muitas oportunidades podem passar.

3-Receio de ser considerado louco

Algumas pessoas vão pensar que você é louco por começar um novo negócio. E sabe o que é interessante? Sim, eles estarão certos! Você está louco por sair da zona de conforto. O mais seguro e racional a fazer seria nunca correr riscos e trabalhar com algo estável.

Se as palavras ‘estabilidade’ e ‘zona de conforto’ te dão agonia, é porque você tem instinto de empreendedor e a tomada de riscos está no seu sangue: você não pode viver sem isso.

Talvez você realmente seja louco por acreditar no seu talento e na sua capacidade de fazer um trabalho bom para o seu cliente, de despertar o que há de melhor. Aceite sua loucura. Talvez sejam os loucos que acabam fazendo a diferença no mundo.

4-Não ter recursos financeiros suficientes

Ter um serviço ou produto e ser dono de uma empresa seria maravilhoso e simples se para cada ideia ou problema, caísse dinheiro do céu ou fosse fácil retirar um empréstimo no banco ou conseguir um investidor anjo.

Já que não é um mundo de sonhos, os empreendedores sem investidores devem iniciar seus negócios de qualquer maneira. Mesmo que você não tenha o capital necessário no início, logo você descobrirá que um processo lento e constante de construção do negócio pode ser o melhor depois de tudo.

No início, não há lucro. Tudo que você ganhar deveria ser reinvestido no seu negócio. É assim que funciona. Com organização e planejamento, a empresa começa a crescer e a gerar lucros. Mas você não pode esperar ter muito dinheiro para investir no seu serviço ou produto. Comece pequeno.

5-Não acreditar em você mesmo

Mesmo que no início ninguém acredite em você, as pessoas aprenderão a acreditar em seus resultados. Ninguém pode argumentar contra um trabalho ético e sólido. Lembra da frase “Você deve ser o primeiro a acreditar em você”? É a mais pura verdade.

Não fique se criticando ou se comparando aos outros. Se você estudou, trabalhou, se capacitou e continua se capacitando, porque não acreditar no seu potencial de realização?

Se um monte de gente consegue, porque você não consegue? Para mim, acreditar em si mesmo é o primeiro passo para qualquer empreendimento de sucesso.

6-Não atrair clientes

Seu negócio só não terá clientes se você não for um bom profissional e o seu produto ou serviço não for bom. Agora, se você trabalha com ética, responsabilidade e, principalmente, amor, com certeza você terá clientes. Para todo produto ou serviço existe um cliente.

Atrair clientes é resultado de um trabalho bem planejado. Empreender significa que você trabalhará com administração, contabilidade, marketing, suporte, atendimento, entrega e mais um monte de coisa. Possivelmente, você fará tudo isso sozinho no início. E captar clientes fará parte de toda essa organização e planejamento.

O principal, porém, é sempre trabalhar com vontade de entregar o melhor de si para o seu cliente. Todo empreendimento começa devagar.

7-Não saber lidar com o sucesso

Parece estranho, mas é verdade. Há quem tenha medo do sucesso. Como assim? Simples, algumas pessoas têm medo de não conseguir lidar com as demandas de executar um negócio bem sucedido. Têm medo de não atender as expectativas.

Um estudo publicado no Journal of Social Issues revelou a teoria de que as mulheres acreditam que a demonstração de sucesso resultará em críticas sociais. Além disso, homens e mulheres têm medo de que o sucesso o afastem das pessoas que gostam.

Ficar no topo pode ser algo solitário, mas alguém deve estar lá para liderar o progresso da humanidade.

8-Afastar-se da família

Conversar com a família é fundamental na hora de abrir uma negócio. A família deve ser sempre sua base de sustentação. Quando as coisas não vão muito bem, é a família que ajuda (seja a família de sangue, seja a família que você escolheu).

Não espere apoio de todos, mas seja transparente e não faça nada escondido. Fale abertamente com eles sobre os riscos que você está prestes a tomar e como é importante que você investir seu tempo e energia no sucesso desse negócio. Prepare a sua família o melhor que puder e peça-lhes para caminhar com esta viagem.

Você não se afastará de ninguém. Você trabalhará mais? Talvez sim, mas isso não é motivo para se afastar do cônjuge ou dos filhos. Com organização e disciplina tudo dá certo.

Coloque horários para trabalhar e para aproveitar a família. Estipule dias para o lazer. E quando estiver com a família, esteja de coração. Não adianta ficar com os filhos pensando no trabalho. Não dá para sair com o cônjuge e falar só de trabalho.

9- Não ganhando o suficiente para recuperar um investimento

A definição de empreendedor é toda sobre uma pessoa que organiza e opera uma empresa assumindo riscos financeiros maiores do que o normal. Se você investir em sua empresa e não ver um retorno imediato, continue trabalhando.

Se você parar antes de ganhar lucro, você nunca ganhará lucro. E se você decidir sair antes que seu negócio veja lucro, lembre-se de que você aumentou o capital de investimento uma vez. Você sempre pode fazê-lo novamente.

10-Descobrir que tudo dá errado

Você não pode jogar um jogo de boliche sem derrubar os pinos. O que você faz depois que eles caem? Senta e chora? Não, você coloca os pinos de volta e joga novamente.

Colocar os pinos de volta é apenas uma parte do jogo. Quando surgem problemas nos negócios, isso só lhe proporciona a chance de configurar os pinos novamente. Como empresário, você provavelmente terá o que é necessário para completar o jogo. Então não tenha medo quando os pinos caem. Você pode colocá-los novamente no lugar e jogo de novo.

Fonte: Isis Moreira.

WhatsApp
Enviar